As minhas corridas na estrada

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Curtas

Pior cor de sempre?

Há algum tempo que queria comprar um segundo par de sapatilhas de trail. As minhas Salomon XT6 Softground, único par que tive até agora, serviram para todas as provas e treinos que tenho feito em trilhos. No entanto, há medida que fui aumentando a distancia, também aumentaram as exigências. As XT6 são bastante rígidas e oferecem uma segurança excelente em trilhos técnicos, mas quando as provas são mais rolantes sinto falta de algum conforto extra. Senti muito isso no Douro Ultra Trail, prova que demorei mais tempo a fazer até agora (13h40). No fim tinha os pés muito doridos (mas nada de bolhas ou feridas). Nesta, e em todas as grandes ultras, existia um abastecimento a meio da prova onde podíamos trocar de equipamento, nomeadamente de sapatilhas. Lembro-me de ter pensado na altura que a rapidez em trilhos técnicos já pouco ou nada me interessava e que o que gostava mesmo era de calçar umas Nike de estrada, daquelas tipo sofá, para fazer o resto da prova! Mais recentemente li este post, do blog De Sedentário a Maratonista, onde o José Guimarães fala dos sapatos que usou no UTMB. Ele fala da opção que tomou a meio da prova quando teve de escolher entre umas sapatilhas mais rígidas e seguras e outras que privilegiassem o conforto. Optou pelas segundas, as Skechers Go Run Ultra 2 e ficou muito satisfeito! 

As Go Run Ultra são as anti-sapatilhas de trail. À primeira vista nem se parecem nada com sapatilhas para os trilhos e depois têm uma característica MUITO RARAMENTE vista no equipamento para o trail: não são estupidamente caras! O meu par custou 64€, vejam bem! Eu a pensar que o preço base no trail era 100€...  Lá fui eu então à loja da Skechers no Vasco da Gama comprá-las. 

Boa tarde. Tem as Go Run Ultra tamanho 43?

Tenho sim, vou ver que cores há.

Ok, obrigado.

Desculpe, mas só temos nesta cor :\


Estão mesmo a pedir uma voltinha nos Abutres.
O quê, já?!?

Como disse lá atrás, as Salomon têm sido pau para toda a obra. E se posso dizer maravilhas delas a nível do desempenho, já a durabilidade deixa muito a desejar. Ok, é verdade que já sofreram muito, mas porra, a sola está quase tão lisa como as minhas Asics Excell 33 de estrada e a malha exterior na parte da frente do pé.... bem, vejam por vocês próprios:

Pessoal que usa Salomon, também vos acontece?
MIUT e a táctica possível. 

Quando decidi embarcar na aventura MIUT, em Outubro do ano passado, não tomei a decisão sem antes saber exactamente onde me estava a meter. Li e pesquisei muito sobre aquela prova e desenganem-se se acham que foi uma decisão impulsiva. Aliás, em toda a minha vida de corridas só fui mal preparado para 2 provas: a minha primeira maratona e o meu primeiro trail a sério. Sabia que me estava a propor fazer uma das provas mais duras da Europa, com uma altimetria de loucos e trilhos super técnicos. Ora, que eu saiba aqui pelo Ribatejo não consigo encontrar condições parecidas para treinar, apesar dos 200m de altitude da Serra das Fazendas não ficarem nada a dever ao Pico Ruivo na Madeira :) Por isso cheguei à conclusão que a única forma era alterar o método de treino. Desde então pus os fartleks e séries de lado e comecei a fazer um trabalho diário de reforço muscular, rampas e muita, muita escadaria. Foram 4 meses de muita carga que tiveram um grande teste há duas semanas nos trilhos muito técnicos dos Abutres, teste que, modéstia à parte, penso que superei com sucesso! É verdade que a progressão foi muito lenta, mas nunca me senti debilitado fisicamente, e as únicas marcas Abutricas que senti nos dias seguintes foram devido à queda que me provocou a distensão que vos falei há uns dias

De facto, há uma infinidade de coisas que podem correr mal na Madeira (basta lembrar do que me aconteceu nos Abutres), mas nunca será por falta de treino que não vou cortar aquela meta!


Virgem dos 3

A preparação para a Madeira não podia passar só pelo treino, as provas são muito importantes. Desde logo comecei a pensar nalguns pontos chave e testes que teria que cumprir até Abril. A meu ver, havia duas vertentes que tinha que melhorar muito: a prática em trilhos mais técnicos e a resistência para aguentar uma corrida de mais que 100km e previsivelmente cerca de 24 horas de esforço. Mesmo com 6 meses de antecedência, havia duas provas que serviriam quase como um tubo de ensaio.

A primeira era os Abutres, com os seus trilhos super técnicos. Este ano ainda por cima com as condicionantes que já estão fartos de ouvir falar. Foi um teste perfeito não só pelos trilhos técnicos mas também quanto à necessidade de adaptar o equipamento que tinha vindo a usar. De facto, se não tivesse sido aquela malfadada queda que me debilitou fortemente logo a meio da prova, tinha acabado em muito boas condições físicas e sem nunca sentir que seriam dificuldades técnicas a parar-me. 

A segunda prova de fogo era a barreira dos 3 dígitos, já que o máximo que fiz até hoje foram 83km, na Arrábida. Como disse o Paulo Pires no seu blog Runbook de um gajo que mudou de vida, o MIUT não é nem de perto nem de longe a melhor prova para se tentar os 3 dígitos pela primeira vez. Comecei então a procurar uma prova que me permitisse isso sem forçar a evolução que estava a ter. Pensei até em cumprir a distancia em modo treino, aqui por "casa", mas decidi inscrever-me no Ultra Trail Terras de Sicó, 111km. Este tem lugar daqui a duas semanas, o que me deixa a exactamente 6 semanas da Madeira. Não é o ideal, eu sei, mas penso que 6 semanas bem geridas são o suficiente para recuperar do esforço e por outro lado tenho a certeza que me vou sentir muito mais confiante se conseguir superar mais este teste. 

O Terras de Sicó é uma prova longuíssima mas pelo que tenho lido não será especialmente dificil tecnicamente, por isso parece-me o ideal. Além disso a partida é há meia noite, tal como na Madeira, o que é uma novidade para mim. 


8 Semanas e uma distensão

Faltam exactamente 8 semanas para dia 10 de Abril. Se retirar uma semana antes de Sicó e outra antes do MIUT sobram 6. Seis semanas de treino. A distensão que vos falei impediu-me de correr por uma semana e meia depois dos Abutres, só ontem recomecei a correr e muito devagar. A primeira consequência foi perder duas semanas de preparação, a segunda foi o cancelamento da participação no Trail do Castelejo (45km) que serviria como ultimo treino longo antes de Sicó. Eu sei que vou pagar, e bem, estas deficiências na preparação, mas as coisas são como são. Só resta dar o máximo nas 6 semanas que me restam e esperar que seja o suficiente. 

Escrevi "8 semanas" no Google. Adivinham o que me apareceu :)
Quarenta e Dois vezes 1

A data escapou-me na altura, mas fez há uma semana um ano que criei o Quarenta e Dois! Tem sido um prazer profundamente egoísta manter este blog, já que alia duas das coisas que gosto mais de fazer: correr e escrever. Lembro-me do dia em que o criei e de pensar "bem, mesmo que ninguém leia isto não faz mal, porque deu-me um gozo do caraças só escrever este post!". A verdade é que o número de visitas foi absolutamente surpreendente, ao ponto de às vezes nem acreditar. Uns mais "fieis", outros à procura de uma opinião sobre uma prova que também fizeram, mas já foram 40 mil as vezes que aqui vieram, o que não estava nem nas minhas melhores expectativas! Além disso conheci muita gente através dele, iniciei muitas conversas por causa disto e até pus amigos meus que nunca tinham pensado em corrida a falar de quilómetros e desnível acumulado! eheh Obrigado a todos!


Facebook

Umas semanas depois de criar o blog, iniciei também a página de facebook do Quarenta e Dois. A ideia era partilhar os posts que ia escrevendo com quem se interessava por eles, sem ter que chatear os meus "outros" amigos. Entretanto a coisa evoluiu e aquela página tem-me dado muito gozo. Além de mostrar os posts e escrever coisas que acho que não justificam um artigo no blog, partilho muitas vezes relatos de provas feitos por amigos, conhecidos ou estranhos, caso alguém me peça. Têm havido textos muito interessantes! Se não conhecem, passem por lá e deixem um gosto :)


16 comentários:

  1. e a pala do 42 ganhaste umas luvas nos abutres

    ResponderEliminar
  2. Ohhhh home!!!!! Tu não me digas que salomon não dura!!!!
    Olha que eu tou a uma semana de adquirir os meus meninos speedcross.... e se me dizes que não duram muda já de ideias.... uma pessoa não pode andar sempre a trocar de pneus!!! :O

    Diz-me que eles duram... diz diz!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Speedcross, confirmo: óptima aderência na lama, e rijos. A sola tem grande durabilidade (os meus já devem estar com uns 600km e está muito boa ainda) mas o tecido nos lados já está a romper. Mas penso que seja muito difícil encontrar alguma marca/modelo em que isso não aconteça (claro que se acontecer logo ao fim de 1 ou 2 meses, é pior!)

      Eliminar
  3. Antes de mais parabéns ao 42 pelo primeiro aninho, data sempre muito importante, com os votos que seja o primeiro de muitos, pois sou grande fã deste teu cantinho.
    Depois dizer que admiro a tua coragem em enfrentar a Madeira e estarei a torcer por ti e a dar aquela forcinha à distância. É uma prova de sonho para mim que um dia irei tentar, mas só quando tiver tempo para me preparar devidamente como tu estás a fazer. Não vai ser nada fácil (tb não tinha piada e fosse) mas eu acredito.
    Força aí para a estrei nos 3 dígitos em Sicó...que corre tudo bem, e que não te lesiones que é o mais importante.
    Grande abraço

    ResponderEliminar
  4. Bem isto foi um conjunto de posts num só post! :)

    Antes de mais parabéns pelo primeiro ano do blog!

    Pelos vistos a lesão está a ser ultrapassada, por isso foco no futuro, ainda há muita semana pela frente, perdeu-se algum trabalho mas ainda tens muito tempo para alcançar a tua melhor forma! Os três dígitos vai ser realmente um grande teste!

    Quanto à cor dos ténis, ok... :p

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Filipe, em primeiro lugar parabéns pelo primeiro ano.

    Muita força para a estreia nos 3 digitos que é logo com 111!!!

    E ténis brancos para trilhos?!? :)

    Um abraço e tudo a correr pelo melhor!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito orgulhoso :)

      Um grande abraço

      Eliminar
  6. Parabéns de um cliente assíduo deste blogue!
    Olha por aqui também tenho esse problema de falta de percursos mais técnicos o que me vale é que também já não me meto em grandes “cavalarias”.
    Mesmo com esse percalço que te aconteceu nos Abutres vais levar tudo a bom porto!
    Mas olha que em provas como os Abutres não nunca tens problemas com a cor dos sapatos, ficam logo castanhos a puxar para o preto 
    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Filipe, parabéns pelo aniversario do Blog.
    Fica-me a ideia que para essa prova é preciso muita determinação.
    Tens faróis e pilhas com fartura? Já agora que luzes usas para correr á noite?
    A minha única experiência é com a bicicleta onde tenho duas lanternas com 200 lux cada da decathlon que são um espectáculo apesar de por vezes sentir que se tivesse um pouco mais não se perdia nada.
    Força nesse objectivo

    Manuel Nunes

    ResponderEliminar
  8. Muitos parabéns pelo aniversário e força nessa recuperação... Quanto a ténis de trail, chegaste a ponderar os Berg Jaguar? Se sim, qual a tua opinião? Se não, esquece que falei neles. ;-)
    Muita sorte para bater os 3 de Sicó, que sejam a rampa de lançamento para o MIUT. Obrigado!

    ResponderEliminar
  9. Muitos parabéns Filipe, adoro o teu blog! Desejo-te tudo bom para ires enfrentar essa duas enormes provações, Sicó e o MIUT

    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Parabéns pelo ano de boas corridas e escritas!
    Quanto aos salomon, confirmo que os meus já se estão a esfarrapar dos lados, mas isso aconteceu também aos meus Trabuco e aos meus Fuji Trabuco... (que nem 60€ custaram). Para aí a partir dos 500km (mais coisa, menos coisa). Também não sou das "donas" mais cuidadosas, para além do que já sofrem nos trilhos, sempre que apanham banhos de lama é máquina de lavar com eles! (Sei que tira a durabilidade, mas nem pensar que me vou por na banheira e esfregá-los.... :D). E eu uso-os quase, quase até à desintegração! Tenho de tirar uma foto aos trabuco para mostrar lá no blogue. :D
    Boa sorte para o Sicó! 3 dígitos, ai que emoção! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Olhó teni da moda, venham cá freguesas, até os romanos fugiram quando os viram ahahah
    Traziam uma escovinha e um barril de lixivia como oferta?
    Tirando a cor já ouvi falar bem deles.
    Quanto ao desgaste dos salomoes não sei mas não és o primeiro com essa questão, cheguei a ler, não confirmei, que para alguns "Lab" a esperança de vida dada pela marca são...200km:'(
    Por isso...
    Parabéns pelo aniversário ( JÁ?????)
    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  13. Antes de mais parabens pelo Blog.
    Estou muito inclinado para a compra dos Go ultra... ainda por cima estão a 54 € na SportZone!
    O António Nascimento usou os nos 84 km do Ultraman...
    Eu uso os Go ride 3, fiz com eles uma maratona, uma meia e várias provas curtas. Em estrada quase sempre treino com eles.
    O ponto negativo é o aquecimento. Aquecem muito. Ponto que a marca deveria rever...
    Força para o MIUT.

    ResponderEliminar